segunda-feira, fevereiro 14, 2005

A NOTÍCIA

o jornal público noticiou no passado sábado que o CINEMA EUROPA iria ser demolido com o consentimento da Câmara de Lisboa, apesar dos esforços do presidente da junta de freguesia de Santo Condestável para que assim não seja. No seu lugar irá ser erguido um edifício com apartamentos de luxo.

Não parece existir por parte de outras entidades competentes uma vontade sólida e determinada para que o edifício se mantenha de pé.

Assim como não há por parte sobretudo da Câmara de Lisboa uma vincada força e coragem para assumir a importância para os cidadãos de espaços dessa natureza patrimonial, cultural e artística.

Este é por isso um blog de descontentamento de cidadãos independentes que não querem pactuar com mais um atentado à memória e à vida cultural e artística nesta cidade deste país.

Queremos, com os que se juntarem a esta causa, construir uma alternativa para aquele espaço que queremos que permaneça VIVO.

DEIXE AQUI O SEU PROTESTO. ENVIE AS SUAS SUGESTÕES.
ou envie um mail: soscinemaeuropa@hotmail.com
»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»»

2 comentários:

MA disse...

Muito haverá para dizer sobre o cinema Europa, e aliás terei o maior prazer em ir esclarecendo alguns pontos que provavelmente serão referidos neste blog.
Mas aproveito este espaço para corrigir algumas imprecisões que constam da notícia do jornal Público, bem como da intervenção do presidente da Junta.
Não falarei sobre a arquitectura do cinema porque não sou entendido na matéria, mas poderei desde já dizer que esta é a terceira forma que aquele espaço possui. Diga-se aliás, que a actual fachada, (um mamarracho, na minha modesta opinião) nada tem haver com a anterior realizada nos anos 30 e que posteriormente foi destruída por fogo que assolou aquele local.
È interessante aliás, que estas instituições, como o IPPAR, se venham lembrar nesta altura do campeonato, do cinema Europa, nunca tendo nenhuma intervenção no mesmo, nem tendo alguma vez expressado qualquer solução para o referido espaço.
Mas, o presidente de junta que acaba por cair em contradição a si próprio, alerta todos sobre a história de compras e vendas do Europa, quando informa, que o mesmo esteve quase a ser comprado por João Soares (CML), mas que o mesmo recusou, porque considerava mais importante o São Jorge.
Foi nesse momento que o Europa morreu como espaço cultural. Foi aí que a autarquia lisboeta informou todos os seus habitantes que poderiam esquecer o Europa.
Mas, o Europa acabou por deixar de ser espaço cultural, desde o momento em que passou a ser um espaço para gravações de programas, ou como vi escrito por aí, de filmes da produtora de Carlos Cruz. Sinceramente não conheço nenhum filme realizado por essa produtora, só se são aqueles que andam a ser discutidos ali para os lados da Graça.
Com a expropriação que a CML vai executar no antigo Paris era de prever que o cinema Europa não tivesse outra alternativa que não a demolição. Sendo o Paris um local muito mais central entre freguesias, um espaço com menor dimensão, mas maior facilidade de instalação de espaços lúdicos, não é de nada desfavorável esta opção camarária.
O que é curioso é que ninguém fale da proprietária do edifício. Para quem não a referida senhora é proveniente de uma família abastada, possuidora de diversos cinemas na cidade de Lisboa, tendo ficado o Europa a cargo da referida, que doou todos os seus bens ao convento de freiras onde reside.
Alguém terá perguntado se a proprietária quereria vender à CML? Sabem que valor foi pago por aquele espaço? Sabem quanto a proprietária pedia?

alias420 disse...

Torna-se óbvio, claro como a água, que:

1- O Cinema Europa tem reduzido valor patrimonial;
2- O seu uso cultural é nulo desde há, pelo menos, 10 anos;
3- É propriedade privada;
4- A CML não tem dinheiro para o expropriar;
5- Não surgiram privados interessados em investir num projecto cultural para esse espaço.

Assim sendo, só podemos lamentar a sua demolição.